Lição 4 – A essência do culto na Bíblia – Amor de todo o coração

A essência do culto na Bíblia

Dt 6. 4-5

Mt 22. 36-37

A essência do verdadeiro culto ao Senhor é o amor. Sem o amor, cultuar a Deus é vazio e sem valor.

Nesta aula vamos abordar a primeira maneira em que Deus espera que o amemos.

De todo o Coração.

Para o hebreu o coração representa o centro da vida intelectual e espiritual. O coração juntamente com a alma representava a totalidade do interior do homem, levava a reflexão sobre seus sentimentos, suas avaliações, sua vontade.

Quando o homem entende o sacrifício de Cristo, ele é impulsionado a adorar. 1 Jo 4. 8-16. Na medida em que o adorador se aproxima e conhece mais a Deus, ele vai aprendendo a amá-Lo e progride até que todo o seu coração se concentre na beleza da pessoa do Senhor. Jo 14:23   1Jo 4. 19-22

Participar de todo e qualquer culto requer primeiramente um maior aproximação d’Ele em amor. Deus quer que nós o amemos de todo o coração e alma. Assim, a adoração da igreja cumprirá seu objetivo:

  • Se o louvor expressar verbalmente a dignidade de Deus, Sua beleza de Sua pessoa e perfeição do Seu caráter. A adoração deve ser um convite para que todos atribuam glorias ao Pai maravilhoso. Sl 46. 10
  • Se a confissão de nosso pecado externar a nossa indignidade e declarar nosso arrependimento pela rebelião contra a expressa vontade de Deus. Confiar no perdão imerecido de Deus também é um uma demonstração de amor ao Pai. 1Jo 1. 9.
  • Se guardarmos em nosso coração a palavra do Senhor (Sl 119. 11) e externarmos nossos pedidos de acordo com a Sua palavra. O genuíno amor modifica nossos desejos, passamos a desejar o que o Senhor quer para nós.
  • Se formos gratos e encorajados ao ouvirmos a mensagem do senhor. Ele nos chama de amigos quando obedecemos a Sua palavra.
  • Se a música atrair o coração para a beleza de Deus revelada na criação, na redenção e na regeneração.

Quando adoramos, só devemos ficar satisfeitos se expressarmos o verdadeiro amor ou se o nosso culto revelar toda a preciosidade do Senhor, incutindo-a nos participantes.

Certamente, nunca alcançaremos o amor na proporção que Deus tem para conosco. O episódio que envolve Pedro em Jo 13. 36-37 e Jo 21.15 demonstra caramente nossa incapacidade, mas mesmo assim Deus aceita nosso serviço e adoração.

Louvado seja Deus!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s